Buscar
  • lupuscare

FATORES DE RISCO PARA O CÂNCER DE MAMA

Atualizado: Out 9

Uma pesquisa americana, estima que a cada ano, mais de 190.000 mulheres e homens nos Estados Unidos, são diagnosticados com câncer de mama. Ninguém sabe se/ou quando o câncer de mama irá se desenvolver, mas entender os fatores de risco pode ajudá-la a tomar medidas preventivas para reduzir a probabilidade de desenvolver a doença.


O que causa câncer de mama?

O câncer de mama é causado quando o DNA nas células da mama sofre mutação ou alteração, desativando funções específicas que controlam o crescimento e a divisão celular. Em muitos casos, essas células mutantes morrem ou são atacadas pelo sistema imunológico. Mas algumas células escapam do sistema imunológico e crescem sem controle, formando um tumor na mama.


Embora a causa exata do câncer de mama de uma pessoa possa ser desconhecida, certos fatores de risco estão fortemente relacionados à doença, incluindo obesidade e uso excessivo de álcool. Além disso, aqueles que herdaram mutações em seus genes BRCA1 e BRCA2 têm um alto risco de desenvolver câncer de mama.


Os fatores de risco conhecidos para câncer de mama incluem:

- Envelhecimento: em média, mulheres com mais de 60 anos têm maior probabilidade de serem diagnosticadas com câncer de mama. Apenas cerca de 10 a 15% dos cânceres de mama ocorrem em mulheres com menos de 45 anos. No entanto, isso pode variar para diferentes raças ou etnias.


- Genero: Embora quase 2.000 homens sejam diagnosticados com câncer de mama a cada ano, o câncer de mama é 100 vezes mais comum em mulheres. O National Cancer Institute estima que mais de 190.000 mulheres serão diagnosticadas com câncer de mama anualmente.


- Genética e história familiar: Ter uma história familiar de câncer de mama, especialmente mulheres com mãe, irmã ou filha que tem ou tiveram câncer de mama, pode ter o risco redobrado.


- Fatores hereditários: Algumas mutações genéticas herdadas podem aumentar os riscos de câncer de mama. Mutações nos genes BRCA1 e BRCA2 são as causas hereditárias mais comuns. Outras mutações raras também podem tornar algumas mulheres mais suscetíveis a desenvolver câncer de mama. O teste genético revela a presença de problemas genéticos em potencial, principalmente em famílias com histórico de câncer de mama.


Características fisicas: - Obesidade: após a menopausa, o tecido adiposo pode contribuir para o aumento dos níveis de estrogênio, e altos níveis de estrogênio podem aumentar o risco de câncer de mama. O ganho de peso durante a idade adulta e o excesso de gordura corporal ao redor da cintura também podem ter um papel importante. - Não ter tido filhos: Mulheres que não tiveram filhos ou que engravidaram mais tarde (com mais de 35 anos) podem ter uma chance maior de desenvolver câncer de mama. A amamentação pode ajudar a diminuir os riscos de câncer de mama. - Alta densidade mamária: Mulheres com menos tecido adiposo e mais tecido glandular e fibroso podem ter maior risco de desenvolver câncer de mama do que mulheres com seios menos densos. - Alterações mamárias: Certas condições benignas (não cancerosas) da mama podem aumentar o risco de câncer de mama. - Histórico menstrual: Mulheres que começam a menstruar bem cedo (antes dos 12 anos) e / ou menopausa mais cedo (depois dos 55 anos) têm um risco ligeiramente maior de câncer de mama. O aumento do risco pode ser devido a uma exposição ao longo da vida aos hormônios estrogênio e progesterona. Estilo de vida - Estilo de vida sedentário: A atividade física na forma de exercícios regulares por quatro a sete horas por semana pode ajudar a reduzir o risco de câncer de mama.



- Consumo de bebidas alcoólicas: o uso de álcool está relacionado a um risco aumentado de desenvolver câncer de mama. O risco aumenta com a quantidade de álcool consumida. Histórico de outros tratamentos mecamentosos - Pílulas anticoncepcionais: o uso de anticoncepcionais orais nos últimos 10 anos pode aumentar ligeiramente o risco de desenvolver câncer de mama. O risco diminui com o tempo, uma vez que os comprimidos são interrompidos. - Terapia hormonal combinada pós-menopausa (PHT): O uso de terapia hormonal combinada após a menopausa aumenta o risco de desenvolver câncer de mama. A TH combinada também aumenta a probabilidade de o câncer ser encontrado em um estágio mais avançado. - Exposição ao dietilestilbestrol (DES): o uso anterior de DES, um medicamento comumente administrado a mulheres grávidas de 1940 a 1971 para prevenir o aborto espontâneo, pode aumentar ligeiramente o risco de desenvolver câncer de mama. Mulheres cujas mães tomaram DES durante a gravidez também podem ter um risco ligeiramente maior de câncer de mama. - Exposição à radiação: Mulheres que, quando crianças ou adultos jovens, fizeram radioterapia na área do tórax como tratamento para outro câncer, têm um risco significativamente aumentado de câncer de mama.


Mantenha hábitos saudáveis, uma alimentação balanceada, fuja do stress e evite consumir hormonios sem necessidade. O equilibrio pode evitar não só esta como outras doenças.

6 visualizações

Seguir

Av Epitácio Pessoa - Lagoa

Rio de Janeiro - RJ - Brasil

Tel: (21) 2266 - 1794

E-mail: contato@lupuscare.com.br

  • YouTube
  • Instagram ícone social
  • Wix Facebook page