Buscar
  • lupuscare

COMO O LÚPUS AFETA O TRATO INTESTINAL?


Muitos pacientes que sofrem com o Lúpus Eritematoso Sistêmico (LES), reclamam de problemas do digestivos. O LES pode acometer o trato gastrointestinal (TGI), da boca ao ânus. Os sintomas podem resultar da própria doença ou como complicações do tratamento.

A área mais frequentemente acometida é a cavidade oral, onde podem ser diagnosticadas úlceras de mucosa e diminuição da saliva. Entretanto, outras áreas podem ser afetadas da seguinte forma:

  • Esôfago: refluxo de ácido, vasculite, dismotilidade;

  • Estômago: gastrite, úlceras, vasculite, anemia perniciosa;

  • Intestino: má absorção dos alimentos, tromboses, dismotilidade, vasculite, supercrescimento bacteriano;

  • Ânus: úlceras;

  • Fígado: hepatite, trombose;

  • Pâncreas: pancreatite;

  • Apêndice: apendicite.

Os sintomas são variados e incluem dor abdominal, distensão (aumento do volume do abdômen), vômitos, constipação ou diarréia.

Os pacientes com LES também podem apresentar diversas infecções no TGI, como candidíase, hepatite B ou C, herpes e outros processos infecciosos causados por inúmeros vírus e bactérias. Além disso, as medicações usadas no tratamento do LES também podem causar efeitos adversos no TGI, caracterizados por náuseas, úlceras, dor abdominal, diarréia, esteatose hepática (gordura no fígado) e até quadros mais graves de hepatite e pancreatite.

É importante que o paciente tente seguir uma dieta equilibrada com muitas fibras e probióticos. Deve-se evitar o consumo de açúcar e álcool.

Diante de qualquer alteração clínica relacionada ao TGI, o paciente com LES deve procurar imediatamente auxílio médico para identificação e tratamento adequado da causa dos seus sintomas.


1,440 visualizações

Seguir

Av Epitácio Pessoa - Lagoa

Rio de Janeiro - RJ - Brasil

Tel: (21) 2266 - 1794

E-mail: contato@lupuscare.com.br

  • YouTube
  • Instagram ícone social
  • Wix Facebook page